Conveniência e praticidade: os benefícios dos produtos monodoses

Consumidores brasileiros seguem tendência mundial de buscar itens de alimentação prontos para o consumo individual

dipam_gaucha_monodoses__3_A vida agitada dos dias atuais criou uma alteração no comportamento das pessoas, especialmente no que diz respeito a administração do tempo. Com isso, surgiu uma oportunidade para as empresas de todos os segmentos, mas, especialmente para as que atuam no ramo da alimentação, uma vez que produtos e serviços que aliem praticidade e pouco tempo dispendido para consumo acabam conquistando a preferência do consumidor.

Especificamente no âmbito das refeições, as pessoas estão buscando produtos que as satisfaçam e as alimente no menor espaço de tempo. Daí, cresce o consumo de produtos congelados, refeições prontas e semi-prontas e os embalados para consumo individual, conhecidos como monodoses.

Hoje já existe uma gama variada de produtos embalados para consumo individual, como cafés, achocolatados, biscoitos, sucos, snacks cookies, entre outros. A Dipam Gaúcha Distribuidora conta, em seu portfólio de clientes, com diversos itens de porções individuais, como as sopas Vono, da Ajinomoto; os maxi cookies da Bauducco; os cup noodles da Nissin; o ioiô crem da Hershey’s; e a bebida láctea Wake da Melitta, entre outros.

São produtos que ampliaram sua gama de consumo entre os gaúchos, seguindo a tendência verificada em diversos estudos realizados pelo mundo, uma vez que eles são adequados para comer em trânsito ou em diferentes lugares e situações. Além disso, reforçam o aspecto de que estão sempre frescos e disponíveis para serem ingeridos, evitando o desperdício de produtos de grande quantidade que são abertos e acabam por não ser totalmente aproveitados, terminando, muitas vezes, por estragarem.

Outro fator que leva os brasileiros a buscarem os produtos monodose é a crise econômica que o país enfrenta atualmente. Com os consumidores procurando equilibrar o orçamento, se percebe uma procura por artigos cujo preço caiba no bolso. Some-se a isso o aumento da população que mora sozinha ou se alimenta fora de casa para se formar um cenário ideal à oferta de alimentos proporcionados para se evitar o desperdício. Até por isso, a dose única está em crescimento no Brasil, com as embalagens para levar na bolsa tendo potencial para continuar avançando nos próximos anos.