Na jornada dupla, colaboradoras conciliam trabalho e maternidade

Além de adaptar horários e compromissos, mães entendem a formação de seus filhos como um desafio

A inserção das mulheres no mercado de trabalho exige alguns ajustes por parte das colaboradoras e da empresa na qual elas atuam, principalmente com relação à maternidade. Encontrar uma companhia que compreenda os compromissos das mães com seus filhos é um dos desafios destas mulheres. A promotora externa Juliana de Almeida e a analista comercial interna Vanessa Dada Lauriquer afirmam que acharam na Dipam Gaúcha um meio de conciliar as suas responsabilidades, tanto com relação à maternidade quanto à sua profissão.

- Esta é a melhor empresa que eu já atuei até agora. Consigo realizar minhas tarefas e conciliar meu trabalho com a rotina junto às minhas filhas. Além disso, tenho qualidade de vida, acompanho o desenvolvimento das meninas e posso estar presente na vida delas – relata Juliana.

Para vencer a rotina e a jornada dupla, em casa e na empresa, as colaboradas contam com o apoio de seus maridos e demais familiares. Mãe do Lorenzo Lauriquer, de apenas 10 meses, Vanessa afirma que a divisão de tarefas auxilia no seu cotidiano.

- Embora a rotina tenha se tornado bastante corrida, meu marido me ajuda muito. Nos revezamos o tempo todo nos cuidados com nosso filho e nos afazeres domésticos, então, mesmo trabalhando fora, não me sinto cansada – expõe Vanessa.

Juliana também conta com o apoio do seu esposo para conseguir cumprir com seus compromissos e auxiliar na criação de suas duas filhas, Leticya Almeida de Andrade, de 7 anos, e Ana Julia Almeida de Andrade, de 4 anos.

- É uma responsabilidade grande ser mãe, pois é necessário conciliar todos os compromissos e ainda acompanhar o desenvolvimento dos filhos – conta Juliana.

No entanto, os desafios que a maternidade apresenta, vão além do ajuste de horários. Juliana e Vanessa se preocupam com a formação da Leticya, da Ana Julia e do Lorenzo.

- Os desafios são muitos. A vida se transforma com a chegada de um filho, mas é extremamente recompensador. Eu me preparei para a chegada dele e cresço a cada dia como mãe e como pessoa. Passamos a entender que as prioridades mudam, que aquele ser depende de você e isso te dá motivação para buscar melhorar em todos os sentidos – aponta Vanessa.

Juliana reforça que além de carinho e atenção, ser mãe também significa colocar limite e cobrar responsabilidades. Segundo a colaboradora, é seu objetivo fazer com que suas filhas se tornem boas pessoas.

Redação: Francine Malessa / Coordenação: Marcelo Matusiak